FANDOM


As datas são inconsistentes, mas por volta da década de 90, uma ou mais criaturas passaram a atacar animais em todo o continente americano. Ao contrário do nome, os animais atacados não eram apenas cabras, mas também gados de pequeno e grande porte, além de animais doméstico, como cães e gatos. A população estava extremamente assustada e a mídia, como sempre, sensacionalizou o caso durante meses. Os animais eram encontrados sempre da mesma forma: com dois ou três ao redor do pescoço e com o seu sangue completamente drenado. A principio, as descrições eram controversas, alguns afirmavam que a criatura era ágil, corria e pulava, já outros, que ela apenas se movia voando. Sua aparência também era incerta, já teve pelos, já foi parecida com répteis, teve asas, sua cor era mutável, ia do azul, passando pelo verde até o purpura, escamas pontiagudas na parte de trás da cabeça e costas, tinha de 40cm a 1,80m, garras em suas patas e presas em sua boca, os olhos eram avermelhados e emitia um zumbido ao voar.

Depois de recolher relatos de possíveis testemunhas que estiveram de frente com a criatura, jornalista porto-riquenhos fizeram um esboço de como ela era, e, a partir daí, as testemunhas passaram a descreve-la de forma semelhante ou idêntica. A TV americana não ficou fora dessa e vários canais citaram a criatura e depois disso um surto começou. Avistamentos e encontros da Flórida à Argentina e o Brasil também não ficou pra trás, mas o México foi o mais afetado, animai passaram a ser encontrados mutilados dentro dos currais com dois ou três furos no pescoço. Até 1996 foram registrados pelo pesquisador Luis Ruiz Noguez 1138 casos de animais atacados, o FBI entrou no caso e declarou que os ataques foram feitos por coiotes. Outros veterinários avaliaram os animais mortos e constataram que os ataques foram feitos por predadores comuns, como jaguars e, também, coiotes. Esse não constataram a ausência de sangue nos cadáveres. Duas espécimes teriam sido capturados vivos em Porto-Rico nos dias 6 e 7 de novembro de 1995, um no Povoado de São Lorenzo e o outro no Parque Nacional El Yunque, e levados aos EUA por pesquisadores por pessoal militar altamente treinado. Em 24 de junho de 1997 ocorreu um blecaute em Campina Grande do Sul e regiões vizinhas justamente quando iria ao ar uma matéria televisiva sobre o caso Chupa-cabras. A maioria dos moradores da região estranharam esse fato e relacionaram o blecaute a uma possível censura tentando impedir os moradores locais de assistirem as tais matérias. No dia seguinte, a mesma emissora responsável pela transmissão declarou publicamente o ato de censura das autoridades.

Alguns acreditam que a criatura é extraterrestre ou que os ataques foram cometidos por seres que tripulavam OVNIs, uns dizem que é um castigo de Deus, outros que é apenas um animal comum, também existem os que alegam ser um mutante ou uma aberração da natureza ou mesmo um thrinaxodon, que seria um fóssil vivo.